› Home  › Notícias  › Notícia

Kennedy e colegas da Comissão de Saúde visitam UAPS Santa Cândida em busca de melhoramentos e segurança

As comissões de Saúde e a de Segurança Pública visitaram na manhã desta quarta-feira, 17, a Unidade de Atenção Primária à Saúde (Uaps) do Bairro Santa Cândida, após esta ser arrombada na madrugada de terça-feira, 16. Dentre os danos estão o furto de uma TV, os vidros das janelas foram quebrados e a porta principal amassada. Apesar do corte de energia feito pelos criminosos, para que o sistema de monitoramento não disparasse, os insumos da unidade como vacinas e medicamentos não foram comprometidos. 

O vereador e presidente da Comissão de Saúde, vereador Adriano Miranda (PHS), destacou a alta vulnerabilidade da unidade, o que tem permitido atos frequentes de vandalismo e de invasões. Além de inspecionar a segurança do local, a comissão recolheu atas com reivindicações da Uaps para fazer um relatório geral sobre a unidade, e, posteriormente, encaminhar à Secretaria de Saúde. 

O vereador Kennedy (PMDB), também integrante da Comissão de Saúde, salientou que a visita teve o intuito de colaborar e apoiar as reclamações a respeito da falta de segurança na unidade. 

Morador e presidente do conselho local de saúde dos bairros Santa Cândida e São Sebastião, Wanderlei Roque, afirma que os problemas com segurança acontecem desde que a Uaps foi inaugurada. “Nós tínhamos vigias aqui diurno e noturno, porém, agora estamos sem vigia nenhum, ficando a mercê do poder público. E esses casos de vandalismo acabam prejudicando o atendimento à comunidade, como aconteceu ontem”, apontou. 

A Comissão de Segurança Pública foi chamada pela Comissão de Saúde para acompanhar a inspeção. O vereador e presidente dessa comissão, Sargento Mello Casal (PTB), observou que a estrutura da unidade propicia a ação dos criminosos. Afirmou também a necessidade de reestruturação do local na parte de segurança. 

O subsecretário de atenção primária, Thiago Horta, também esteve presente na visita e relatou que a primeira providência é reparar as avarias geradas pelo arrombamento. Afirmou, também, que os casos de violência existem não só na Uaps, mas em todo o bairro. “É preciso criar, além de muros e grades, discussões importantes para que se possa estabelecer um ambiente de paz aqui na região”. Quanto aos vigias, o subsecretário disse avaliar a questão e envolver outros órgãos, como o de segurança, para apontar medidas eficazes e essas ações não voltem a ocorrer. 

FONTE: Assessoria de Comunicação CMJF.

 

 
 

R. Halfeld, 955 - Gabinete 302- Centro, Juiz de Fora - MG - (32) 3313 4938 - kennedy@camarajf.mg.gov.br