› Home  › Notícias  › Notícia

Audiência pública debate situação do projeto Centro Mais Vida vinculado à Acispes

 Durante o início deste ano, notícias que o Centro Mais Vida, projeto que funciona na Agência de Cooperação Intermunicipal em Saúde Pé da Serra (Acispes), chamaram a atenção de Juiz de Fora. Profissionais e pessoas assistidas pela entidade fizeram uma manifestação contra a interrupção do projeto por falta de repasse do Governo Estadual. Entre os dias 9 e 25 de fevereiro, o serviço foi interrompido. E só foi normalizado depois da promessa do Governo de cumprir com seu compromisso.

Mobilizados à causa, as comissões de Saúde e Bem-Estar e de Defesa dos Direitos dos Idosos se reuniram e promoveram uma audiência pública nesta quarta-feira, 28. O intuito foi cobrar o Estado sobre a dívida que chega a aproximadamente R$ 5 milhões e que estaria sendo acumulada desde setembro de 2016. 

O presidente da Comissão de Saúde, vereador Kennedy Ribeiro (MDB), falou sobre a importância da manutenção do Centro para a sociedade juiz-forana e para os 94 municípios atendidos, além de apontar a qualidade de vida que este proporciona aos idosos ali atendidos. 

Já a presidente da Comissão de Defesa dos Direitos dos Idosos, vereadora Ana do Padre Frederico (MDB), relatou sua experiência no Centro Mais Vida, onde foi atendida e passou por todas as especialidades que são oferecidas, e ressaltou o atendimento de qualidade. 

A ideia dos programas que funcionam na Acispes é dar suporte regional aos municípios em situações em que eles não conseguem arcar sozinhos. O representante do Dep. Federal Marcus Pestana (PSDB-MG), José Laerte, destacou que os municípios deveriam se articular para levar uma moção de repúdio ao governo pelo estrangulamento de programas como este, tão essenciais para os idosos.

“Queremos viver muito e viver melhor, viver bem e com qualidade de vida, porém, não temos respostas públicas favoráveis a esses critérios. Já há pouquíssimos equipamentos sociais que auxiliam a saúde do idoso. Não se pode permitir perder o pouco que temos”, enfatizou o gerontólogo, José Anísio “Pitico”.

A instituição hoje é referência na região em relação ao atendimento de qualidade, sendo um dos poucos que não possui nenhum tipo de reclamação, como afirmou a ouvidora de saúde, Samantha Boechat.

Para tranquilizar o público presente e os profissionais e assistidos pela Acispes, o superintendente de Saúde da Regional de Juiz de Fora, Oleg Abramov, confirmou que, de acordo com o governador Fernando Pimentel,  o programa não vai fechar. Alegou ainda que o pagamento já está em caixa e que o repasse vai se concretizar. Entretanto, somente o repasse referente ao último quadrimestre de 2016 será feito até a primeira quinzena de março. 

Representando o diretor da Acispes, diretora executiva, Aline de Cássia Lara, agradeceu o empenho das comissões que abraçaram a causa em prol do idoso e da instituição.

 
 

R. Halfeld, 955 - Gabinete 302- Centro, Juiz de Fora - MG - (32) 3313 4938 - kennedy@camarajf.mg.gov.br